de pouco em pouco a razão esvai. sustento no silêncio a vontade de. cuspir verdades não convém. dobro em origami aquela vontade que dá e passa. as horas avançam e eu já não lembro dos dias pelas datas. convém o ninho. esquecimento também é benção. o aconchego se achega devagar. tem mãos pequenas o melhor carinho. no lar que eu me permito. em concha repouso o espírito. o corpo já não carece atenção. passou. passei. o nada também é lugar. então descansa.

Nenhum comentário: