25' mar. de 2014: o amor ultrapassa e vive porque é valente, assim sentimos e sabemos que há um espaço de felicidade que dura, que sabe ser para sempre. o amor ultrapassa e morre com a mesma potencia e valentia de sua aparição, assim sentimos e sabemos que não houve desistência, mas o reconhecimento de que ele, o amor, também está para as conjugações que se flexionam no passado. e a gente sabe, vez ou outra, numa revelação de consciência, que o amor começa e que o amor também acaba.

Nenhum comentário: