8' mar. de 2012: é no encanto que me perco. no olhar que escapa e foge à boca que não cala. nas mãos que me enlaçam no abraço que é beijo. na voz eu me perco. no sorriso que me mostra os dentes saltando. na mordida, no arrepio da pele, no cheiro. me perco no silêncio, na compreensão silenciosa que comprova. existimos.

Nenhum comentário: