14' agos. de 2011: a vida embala sem cuidado algum. há um cansaço comum, as reclamações recorrentes do coração. mas a gente segue, porque seguir é inevitável. às vezes calha de faltar a palavra.

Nenhum comentário: