repito: vivo na angustia do risco de me pôr crescente.

Nenhum comentário: