30' jan. de 2010: os dias me doem no esmalte vermelho que descasca, no fio de cabelo que embola no laço, na afta que nasce na ponta da língua, na minha coluna torta. os dias me doem no calor que eu não sustento, no meu estômago latejando, na insônia que não cura meu pensamento. e dói todo dia quando acordo e penso que a dor é inerente. a dor está, está sempre mas eu insisto.

Nenhum comentário: