22' out. de 2009: é a morte constante. esse fim que não cessa. todas essas coisas dos ciclos me cansam. mas mais que minha interminável capacidade cíclica - hoje - me cansa saber de você.

Nenhum comentário: