3' jul. de 2009: omito juízos. tenho cavado pensamentos para um movimento interior. minha tolerância é patológica e me fere em graus que não sei. estou doente há um mês. e não me preocupo nada com isso. a insistência da minha saúde frágil é sintomática. tem nome e motivação. nestes dias que silencio, oscilo de tristeza a raiva. meu senso crítico se perdeu, e de repente me remeto a uma história qualquer por puro descuido. estamos assim, eu e a cretinice alheia, num confessionário torpe, cheio de mal intenção e discursos vazios.

Nenhum comentário: