20:30h londres nos observa pela tela do cinema. 21h e eu não quero ir embora. 22:14h o limite entre o seu corpo e o meu. 22:24h constato envolvimento. 23h soa o alarme como de praxe. 23:23h não sinto sono. 00h tentamos nos justificar. 00:01h somos tão improváveis. 00:37h há o espaço entre a ausência e o amor. 01h o cheiro dele em mim. 01:22h me recuso ao banho. 05h amanheço no escuro. 05:05 e ainda tem lua. 06h sinto uma estranha satisfação. 07:20h arrisco uma mensagem. 07:21h apago. 08:10h a ansiedade dos fatos me dispersa. 08:11h perco o foco. 09:30h famigerados risos. 10h invento soluções impossíveis. 11:49h o vazio ainda é meio de transporte. 12:40h a tal ausência estrutural. 13:58h invento cenas. 14h o banho, enfim. 14:41h conto meus novos sinais. 15:26h penso no silêncio. 15:27h guardar simplesmente o corpo. 16h então durmo.

Nenhum comentário: